O papel do Terapeuta na Leitura Biológica

Dr. Hamer afirma que os programas biológicos especiais da natureza, as doenças para a medicina tradicional, são comuns a todos os seres vivos e são armazenados ao longo da evolução. Cada indivíduo sente e reage diferentemente a uma situação de conflito o que gera diferentes reações no organismo. Essas reações ou sintomas serão as pistas que irão auxiliar o terapeuta a reencontrar o conflito vivido.

A Leitura Biológica, com bases na Nova Medicina Germânica, disponibiliza ao individuo uma nova visão de seu sintoma ou doença, dentro de uma coerência biológica.

O papel do terapeuta é trazer a resposta do próprio organismo, do inconsciente para o consciente, sendo psíquico ou físico, ativando assim a auto-reorganização do organismo, com a ação dos sistemas simpático-parassimpático.

Muitas variáveis são consideradas neste processo: a polaridade cerebral de base, o sexo, a idade, entre outras variáveis.

Durante uma sessão de Leitura Biológica, o terapeuta procura saber quais são os sintomas do paciente, partindo do princípio de que a doença é sempre um conflito que ocorre em três níveis ao mesmo tempo (psique-cérebro-órgão). Conhecendo o sintoma é possível determinar qual a área do cérebro envolvida e qual o tipo de conflito vivido.

 

“O indivíduo está inscrito no seu clã familiar, o clã inscrito na espécie e a espécie inscrita na vida”

– Josie Kromer 

 

Durante a avaliação busca informações também sobre seus antepassados, a ordem dos nascimentos, incluindo os natimortos e abortos e seus conflitos vividos, para deste modo, localizar eventos que estejam se repetindo nos descendentes com cenários diferentes, porém, com a mesma essência de conflito biológico.

untitled-5Sabemos que a data de aniversário de um determinado evento significativo ou trágico do passado muitas vezes é armazenada na memória inconsciente e influencia os acontecimentos das gerações seguintes.

O conflito não resolvido por um dos indivíduos do clã familiar, passa para seu descendente em dependência da posição ocupada por ele na grade de lealdade familiar, como um pré-programante, ou seja, uma predisposição para reviver o conflito. Uma vez detectado, serão utilizado recursos neurolinguísticos com o apoio dos mapas cerebrais, que farão uma decodificação do conflito biológico do inconsciente, trazendo estas informações para o consciente, ativando ou acelerando assim, o processo de auto-cura.

Gostou? Compartilhe com seus amigos

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
Share on print

Deixe uma resposta

Blog Vidha Vera

Este é um espaço pensado para compartilhar conhecimento e experiências relacionados ao desenvolvimento humano e às terapias integrativas. Convidamos a deixarem sua opinião sobre os temas publicados, para que possamos conhecer mais sobre vocês e seus principais interesses.

Categorias

Agenda