Meditação, para Acalmar a Mente e Alimentar a Alma

Quantas vezes você realmente esteve no presente, concentrado no agora? Já ficou por um momento sem pensar nos erros do passado ou o que fará no futuro? Ficamos focados no ontem, no amanhã, menos no presente. Se essa preocupação exacerbada acontece em sua vida, a meditação será muito eficiente na busca da paz e tranquilidade da sua mente e espírito.

A meditação tem sido usada há milênios para muitos propósitos: desde aliviar o estresse físico e emocional até experimentar níveis mais elevados de consciência. Quem sofre ansiedade por exemplo, pode tê-la como uma grande aliada ao tratamento.

Por isso, muita gente pensa que, para meditar, você deve fazer com que sua mente pare de pensar e seu corpo pare de se mover. Existem diversos tipos de meditação, sendo que certa modalidade funciona para uma pessoa, mas pode não ser adequada para outra. Portanto, vale a pena conhecer técnicas diversas e entender qual delas se adapta melhor ao seu estilo.

MEDITAÇÃO ATIVA

Através de muitos movimentos, técnicas de respiração, sons, e envolvimento, se forma um período de intensas atividades na meditação ativa que são capazes de dissipar o caos interior, tornando possível a paz, o equilíbrio, bem-estar e harmonia pessoal.

As meditações ativas são baseadas na catarse, ou seja, na liberação e na expansão de emoções. Isso é feito por meio de muitos movimentos do corpo, atividades físicas e expressões verbais. Tal tipo de prática utiliza mais a imaginação ativa e a mente superior para criar uma mudança interna, receber insights ou treinar e aproveitar o poder da mente.

Também conhecida como “meditação dinâmica”, ela foi difundida no ocidente pelo famoso guru Osho, que procurou, assim, quebrar velhos padrões e barreiras que impediam as pessoas mais inquietas de procurar a meditação. Por isso, não se engane: gritar, dançar, pular e mover-se freneticamente, de forma livre (até a exaustão), também pode ser uma forma de meditar.

A meditação em geral – inclusive a meditação guiada –, serve para silenciar, acalmar e harmonizar a mente, por isso quando estamos falando da ativa, a diferença vem da maneira com que você fará isso, que é através de movimentos e técnicas de meditação, tudo depende do motivo pelo qual se está praticando: ansiedade, estresse ou emoções descontroladas.

Por meio desses movimentos é possível eliminar qualquer tensão ou ansiedade, possibilitando diversos benefícios tanto para mente, como também segurança nas mais diversas situações do dia a dia.

A meditação ativa nada mais é do que estar num estado de presença, prestando atenção no momento presente,  e na respiração.

Algumas pessoas saem da meditação passiva mais cansadas e estressadas porque não conseguem ficar paradas e desacelerar os pensamentos e por conta disso saem mais cansadas. Saiba que a meditação ativa pode ser uma alternativa interessante para você.

Exemplos de Meditação Ativa

  1. Meditação Ativa Caminhando:

É possível fazer meditação até mesmo caminhando, nessa técnica de meditação você deve focar sua atenção em todas as minúsculas sensações enquanto caminha.

Percebendo cada passo, as sensações, os movimentos, dos joelhos, dos tornozelos, a planta dos pés encostados no chão, os músculos se contraindo. Faça descalço, em um lugar tranquilo, sem interrupções, onde possa dar de 8 a 12 passos para frente e dar meia volta.

  1. Meditação Ativa do Osho:

É uma meditação realizada em movimento de forma mais intensa despertando todo o corpo e aliviando todas as emoções reprimidas do praticante. Acontece em 4 estágios simples, e trabalha tanto com a respiração quanto ao expressar todo o sentimento que está reprimido, através de gritos, choros mas também do silêncio, esta é uma maneira de prestar atenção no corpo e por fim: celebrar.

1°estágio: dura 10 minutos a boca é mantida fechada e a respiração pelo nariz é feita de forma rápida e intensa.

2°estágio: é o momento para expressar  todo sentimento reprimido no dia a dia que veio a tona, como raiva, dor, medo, culpa, tristeza, expurgando tudo isso na forma de gritos, choros, socos.

3°estágio o praticante fica em pé com os braços erguidos pulando e dizendo o mantra Hu.

4°estágio é hora de silenciar, prestar mais atenção no seu corpo, na sua respiração, esse é o momento da meditação.

5°estágio é o momento da celebração.

  1. Meditação Nataraj:

Realizada através da dança livre, com análise profunda de si e de qualquer movimento que surge de repente.

Há ainda muitas outras como: kundalini, chackra breathing, nadabrahma, no mind, no dimensions, etc.

Vantagens e Benefícios da Meditação Ativa

  • Aumento moderado da energia;
  • mais disposição;
  • melhora a depressão;
  • diminui as dores;
  • diminui a frequência cardíaca;
  • melhora o sono;
  • aumenta a criatividade;
  • desenvolve a intuição;
  • autoconhecimento;
  • melhora as relações pessoais;
  • mantém o corpo e mente em atividade;
  • traz sensação de bem-estar e vitalidade;
  • diminuição da ansiedade;
  • trabalha confiança;
  • estimula o otimismo;
  • clareza da mente.

A vantagem da meditação ativa é que ela pode ser praticada em qualquer lugar, não precisando de uma música ou um momento completo de respiração e concentração.

MEDITAÇÃO PASSIVA

A meditação passiva é caracterizada como a entrada em um estado mental no qual o corpo pode restaurar sua energia e acessar sua paz interior. Normalmente, a prática envolve uma postura única e procura aquietar a mente, acalmando-a das distrações e preocupações excessivas.

As técnicas meditativas que trabalham a respiração, a visualização, a concentração e o relaxamento do corpo como um todo, sem a execução de movimentos bruscos, são alguns exemplos de práticas de meditação passiva.

A meditação passiva é aquela que apenas observa os pensamentos, imagens que vêm e vão embora da mente. Assim como as nuvens do céu que vão passando pelos nossos olhos. Sem se identificar com os pensamentos e ideias, e na medida que os pensamentos vão passando eles vão diminuindo aos poucos. E observa principalmente a respiração. Geralmente são feitas em posição sentada, deitada, com mantras, mas lembrando que elas não utilizam dos movimentos livres como a meditação ativa.

Com a ajuda da respiração lenta e profunda do diafragma o cérebro vai se alterando e consequentemente diminuindo o fluxo dos pensamentos.

Apesar de ser um pouquinho difícil no começo para os iniciantes, ela é bastante eficaz para diminuir a ansiedade e o estresse, sem falar os milhares de benefícios que a meditação proporciona na vida do praticante, alguns especialistas dizem que mesmo  se ficar um bom tempo sem praticar a meditação ela continua fazendo efeito.

Uma dica muito importante para quem tem dificuldade de meditar é buscar fazer a meditação depois de atividade físicas intensas ou então logo após acordar pela manhã, que é um momento no qual nosso cérebro ainda não “despertou” e o fluxo de pensamentos é menos intenso.

Exemplos de Meditação Passiva

  1. Meditação Deitada:

Com a barriga para cima sentindo sua barriga encher e esvaziar, respirando profunda e lentamente, se sua intenção for dormir, então essa técnica de meditação é para você, pois o estado de relaxamento que essa meditação proporciona, provavelmente irá dar vontade de dormir.

  1. Meditação Sentada:

Caso você não tenha a intensão de dormir e fazer sentado mesmo, sente se em um lugar tranquilo, acalme sua respiração, relaxe os músculos da face, observe sua respiração entrando e saindo, se vier um pensamento, ou então vários, não se apegue, volte a se concentrar se na respiração.

  1. Meditação da Chama da Vela:

Acenda uma vela e observe com os olhos abertos a chama da vela, durante 5 minutos e depois feche os olhos, por dois minutos, volte a abrir os olhos focando na chama da vela, fique em silêncio por mais 5 minutos.

Essa técnica de meditação ajuda a eliminar pensamentos e energias negativas, é ótima para quem está precisando sentir boas energias. Se preferir pode entoar mantras, fazer uma oração depois da meditação.

  1. Meditação com Mantras:

Pessoas que tem dificuldade para ficar em silêncio irão gostar dessa meditação. Através dessa meditação, você será capaz de atingir um estado de concentração profunda.

  1. Meditação Guiada:

Como o nome diz, é uma meditação guiada por um facilitador, mestre ou mesmo por um áudio especializado, para te ajudar a criar alguma experiência voltada para o alcance do resultado desejado. Isso porque, muitas vezes, a meditação tem um objetivo específico. Muitas pessoas usam essa prática para conseguir dormir rapidamente, curar a ansiedade, compreender a própria tristeza e lidar melhor com ela, por exemplo. Em muitos casos, a meditação vai ajudar o praticante a alcançar um estado interno mais tranquilo e paciente.

  1. Meditação Transcendental

É uma técnica muito simples, natural e profunda que não exige qualquer esforço, concentração ou controle da mente, além de ser muito agradável de se praticar e não envolver crenças, dogmas ou alteração do estilo de vida. Durante sua prática, o corpo e a mente atingem um estado de repouso profundo que propicia as condições ideais para o nosso corpo se regenerar, eliminando tensões e estresses profundamente enraizados e desenvolvendo o potencial mental.

A MT® é praticada por 20 minutos duas vezes ao dia sentando-se confortavelmente com os olhos fechados. Durante a prática é utilizado um procedimento simples, sistemático e sem esforço que, de forma natural, reduz a atividade mental.

Por agir diretamente em nosso sistema nervoso, a Meditação Transcendental® é muito eficaz na redução de problemas como: Depressão, Ansiedade, Insônia e Síndrome do Pânico, além de reduzir riscos de AVC, Hipertensão e Infarto. Estes e muitos outros benefícios estão comprovados por mais de 600 estudos científicos publicados.

Quando devo praticar cada tipo de meditação?

Em um mundo muito agitado, no qual a maior parte das pessoas está preocupada, ansiosa e fazendo mil coisas ao mesmo tempo, permanecer sentado e quase imóvel para meditar sem sentir nenhum desconforto parece impossível. A ideia principal de Osho é inserir a meditação ativa como uma forma de libertação e preparação para as práticas passivas.

Sendo assim, a meditação ativa faz com que o praticante passe por uma “limpeza” emocional e mental, para que a energia possa voltar a circular de forma mais fluida e a pessoa se sinta mais leve, sensível e aberta para receber os benefícios da prática.

A vantagem da meditação ativa é que ela pode ser feita em qualquer lugar, qualquer hora, não exige uma aquietação e é ótima para as pessoas sem tempo para meditar ou que tem dificuldade para ficarem quietas.

Além disso, é preciso levar em conta o fato de que cada técnica é adequada para um estado mental diferente. Se uma pessoa está ansiosa, preocupada com o futuro ou tem problemas de relacionamentos interpessoais, por exemplo, essas características já recomendam uma técnica de meditação ativa, pois é preciso reduzir o acúmulo de cargas mentais e desacelerar o ritmo de uma mente frenética.

Neste contexto, a meditação atua como um exercício de alta intensidade. Ao final dele, relaxar se torna mais fácil — e aí sim: é possível ter condições de meditar passivamente, trabalhar a atenção plena e desenvolver um sentimento maior de calma interior.

A meditação passiva, quando feita da forma “correta” ela proporciona um relaxamento mais profundo que a meditação ativa, exceto a do Osho.

Mas como assim da forma mais “correta”? muitas pessoas ainda insistem no mito que a meditação é parar de pensar, ou uma prática de concentração quando na verdade é deixar ir vir os pensamentos sem esforço nenhum.

Por que conciliar as duas técnicas?

A maioria das técnicas de meditação que conhecemos hoje em dia se concentra em um ou outro dos dois principais tipos da prática. Porém, nenhum deles é excludente, e nada impede que você combine ambas as técnicas para aproveitar ao máximo os benefícios de cada uma delas.

As duas são importantes para o equilíbrio mental. Com o método mais caótico de meditação, é possível acordar o corpo, manter-se consciente, colocar as supressões para fora e tirar a atenção total da mente, movendo o foco para o coração e os sentimentos.

Já com uma técnica de meditação mais sistemática, por outro lado, a mente é fortalecida e harmonizada. A meditação passiva é importante para que o praticante aprenda a viver no momento presente, sem se deixar afetar pelas mágoas e falhas do passado ou possíveis ansiedades que tenha para o futuro.

Por isso, o recomendado é que (uma vez que a mente tenha se acalmado após a meditação ativa) a pessoa aproveite os resultados obtidos para mudar suas atividades, voltando-as para a meditação passiva. Assim, ela aproveita seu poder para renovar as energias e promover uma transformação interior muito mais completa.

Por fim, é importante ter em mente que tanto a meditação ativa quanto a passiva exigem consistência em suas práticas para que possam ser realmente eficazes. Se você está adotando um método que exija algum tempo do seu dia, tente reservar este período específico apenas para a sua meditação. Então, deixe que ela se torne parte de seus hábitos rotineiros naturais (como escovar os dentes ou tomar o café da manhã).

Independente se a meditação é ativa ou passiva, os benefícios experienciados são praticamente os mesmos e são sempre notáveis e duradouros, principalmente quando se combate o estresse e ansiedade, trazendo benefícios como o aumento da disposição, autoconfiança, aumento da percepção, expansão da consciência, paz, serenidade,  sono tranquilo, e melhorias na saúde física e emocional.

Fontes:

https://ficandozen.com.br/meditacao-ativa-x-meditacao-passiva/

http://blog.app-zen.com/meditacao-ativa-e-passiva-entenda-a-diferenca/

https://www.iquilibrio.com/blog/terapias-alternativas/meditacao/meditacao-ativa/

https://meditacaotranscendental.com.br/a-tecnica/

Gostou? Compartilhe com seus amigos

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
Share on print

Deixe uma resposta

Blog Vidha Vera

Este é um espaço pensado para compartilhar conhecimento e experiências relacionados ao desenvolvimento humano e às terapias integrativas. Convidamos a deixarem sua opinião sobre os temas publicados, para que possamos conhecer mais sobre vocês e seus principais interesses.

Categorias

Agenda